Juju - a dona do pedaço

Juju - a dona do pedaço
JUJU - a dona do pedaço

Família de Peludos

Família de Peludos
"Este blog é feito com muito carinho. Nasceu da vontade de compartilhar

experiências, textos, conhecimentos, dicas a partir da convivência com felinos;

de descobrir como as pessoas em diferentes partes do mundo convivem com esses seres fascinantes.

A família vai adorar que você deixe um comentário.

Entre e fique à vontade... "



sexta-feira, 23 de julho de 2010

GATINHO SIAMÊS PARA DOAÇÃO - ADOTADO!!

Esse gatinho tem aproximadamente 6 meses de idade. Apareceu na rua de uma moça chamada Renata, aqui na zona norte de São Paulo. Mais uma vítima do abandono, igual a tantos outros. Apesar do abandono, não perdeu a ternura, a alegria e o encanto que todo filhote tem e está totalmente disponível para amar incondicionalmente seu novo papai ou mamãe. Sim, pois adoção é um ato e amor e com amor deve ser retribuido. Quem estiver interessado em adotar essa fofura de olhar azul profundo, ligue pra (11) 3982-7205 ou escreva para e-mail:pires.martinsre@gmail.com.

sexta-feira, 16 de julho de 2010

QUE FRIO É ESSE???

Estamos em plena onda de frio. Pelo visto o inverno veio para ficar. Haja coberta e cachecol para todos.
Aqui em São Paulo tem feito dias frios e noites extremamente geladas.
A chuva fraca e o vento colaboram para que a sensação térmica seja de temperaturas mais baixas.
Boa época para se manter embaixo das cobertas, tomando um chocolate quente, comendo um foundee, tomando um vinho....

Mas o bom mesmo é ter um lugar para se abrigar do frio, ter comida quentinha, enfim, onde possamos nos sentir protegidos.
Quisera que nossos irmãos (humanos ou peludos) pudessem também ter abrigo, comida e proteção.



 

quarta-feira, 14 de julho de 2010

QUEM RESISTE A ESSE CHARME? ADOTADA!!!

Eu sou a Bigodinha, tenho 7 meses e sou muuuito fofinha! Fui resgatada de uma casa cheia... de gatos. A Tia Ju cuidou de mim, e eu fiquei assim, uma fofura! Sou brincalhona, linda e macia! Estou desde janeiro aguardando a minha adoção. Me leva pra casa?
Para adotar a Bigodinha, por favor, acesse o website e preenche o formulário de adoção: www.adoteumgatinho.org.br!
Atenção! Os gatinhos do AUG são doados apenas para a cidade de São Paulo! Mais informações no nosso website: http://www.adoteumgatinho.org.br/

domingo, 11 de julho de 2010

GATINHA MANHOSA

Achei uma graça essa montagem em cima da música Gatinha Manhosa de Erasmo Carlos, cantada por Adriana Calcanhotto. Espero que gostem também.

video

quinta-feira, 8 de julho de 2010

TETÉIA: UMA ADORÁVEL SENHORINHA

Gato é uma caixinha de surpresas. Quando achamos que conhecemos o comportamento desses seres, lá estão eles desdizendo nossas teorias...
Tetéia é uma gatinha que "apareceu" no telhado. Muito arredia, ficava observando meus gatos no quintal. Todos os dias lá estava aquela carinha escura, olhinhos azuis desfocados. Muito arisca, sumia ao primeiro sinal de aproximação. Comecei a chamá-la, conversar com ela, oferecer comida. Aos poucos foi perdendo o medo, começou a se aproximar e a se deixar tocar. Foi aí que percebi que a gatinha já tinha uma certa idade; talvez 8 ou 10 anos, calculei. Os dentinhos já gastos, alguns faltando, pelos grisalhos, opacos.... Pensei: jogaram fora a pobrezinha porque está velhinha. O que fazer com ela? Não poderia abandonar uma senhorinha desprotegida. Comecei a colocar comida e água fresca na varanda da minha cunhada (que fica em cima de casa) para que ela pudesse se alimentar. Todos os dias, pela manhã, às 7:00 horas, lá estava ela, miando, pedindo comida.
Certo dia resolvi fazer uma coleirinha para mostrar que ela não estava abandonada, mas tinha um responsável.
Depois de 2 dias de sumiço, ela retorna com um bilhete na coleira: "Favor ligar para XXX. O nome da gata é Tetéia".
Qual não foi a minha surpresa saber que a senhorinha tinha uma dona e que eu a conhecia. Conversamos muito sobre a gata e descobri que a idade dela era 18 anos! Essa moça possui mais 4 gatas e 2 cachorras. Duas das gatas batiam constantemente na Tetéia. As cachorras chegaram a quebrar o maxilar da pobrezinha. Sua cauda tem os ossinhos deslocados em vários lugares. Tadinha, não foi à toa que ela, começou a procurar por abrigo e proteção.
Aos poucos fui deixando que descesse para conhecer o quintal, meus gatos, a cachorra e os pés de catnip, é lógico! Foi se aproximando devagar, até se sentir segura. E conquistou seu espaço aos poucos.
Hoje mora aqui em casa, tem seu canto no sofá, comida à vontade, água fresca. Toma seu solzinho pela manhã e depois volta para o sofá onde dorme a noite toda.
Se habituou com a rotina da casa. Me espera, junto com os demais, na volta do trabalho; vasculha os sacos quando chego do mercado; ensaia brincadeiras de pega-pega comigo, sempre com muito ronron.
A Juju, a Lili, o Fefê, o Bibi e a Laica já se acostumaram com a nova moradora. Cada um mantém seu espaço, seu jeito e suas manias. Meus bebês têm coração de ouro!!!
A mamãe da Tetéia, embora sinta muitas saudades, sabe que aqui ela está bem e que pode visitá-la quando quiser. 
Pois é, Tetéia agora tem duas mães e duas casas! Gatinha esperta!!

Para aqueles, que como eu, cuidam ou têm um gatinho idoso,  achei esse site com dicas muito interessantes sobre como cuidar desses "velhinhos" rsrsrs.


CUIDADOS COM O VELHINHO

Como no homem, o organismo do gato vai se enfraquecendo com a idade. Os órgãos vitais vão funcionando de forma cada vez menos eficiente, e começam a aparecer diversos problemas, como alterações no coração, no no cérebro, nos rins e no fígado.

A maioria dos problemas de saúde comuns nos gatos desta faixa etária passam despercebidos em sua fase inicial. O gato não aparenta estar mal de saúde até um estágio bastante avançado da doença. Por isso, o gato idoso deve receber atenção especial, como inspeções periódicas de seu estado de saúde e visitas regulares ao veterinário.

CUIDADOS
Por volta dos 7 anos é uma boa idéia fazer exames de rotina como exame de sangue para detectar precocemente diabete ou disfunções dos rins. Quando o gato atinge a senilidade, você não deve pensar duas vezes antes de procurar o veterinário ao menor sinal de problema. É recomendável que o intervalo entre os check-ups diminua para 6 meses. E lembre-se de ter cuidados adicionais pois com a idade, a audição e a visão dos gatos diminuem.

PROBLEMAS
A maioria dos gatos idosos apresenta acúmulo de tártaro e problemas na gengiva. São freqüentes também os problemas urinários e os tumores, assim como problemas nos rins e no coração.
Consulte seu veterinário para ter a melhor orientação em cada caso. Pode ser necessária uma bateria de exames para monitorar a saúde do gato.

ALIMENTAÇÃO
Na fase idosa da vida, a alimentação deve ser modificada, trocando-a por uma ração mais adequada, com fórmula específica para esta faixa etária. Muitos gatos precisam de menos alimento e calorias na velhice. Um gato pouco ativo pode adquirir tendência à obesidade. Outros podem apresentar problemas de má absorção, prisão de ventre e perda de apetite.

HIGIENE
Mesmo quando saudável, o gato idoso precisa de alguma atenção especial por parte dos donos. Os cuidados com a higiene e a pelagem devem ser redobrados. E mais do que nunca ele precisará de sossego, descanso e um lugar macio para dormir. E ele dormirá boa parte do tempo.

STRESS
A velhice é uma péssima fase para mudar de casa ou ganhar um novo companheiro. Mesmo gatos jovens são sensíveis à mudanças em sua rotina. Na maturidade, essa tendência se acentua, e qualquer alteração no cotidiano pode causar grande estresse.

CICLO DE VIDA
Ao contrário do que se pensa, o tempo de vida dos gatos não se acelera da mesma forma com que para os humanos. Na verdade, o ciclo vital é acelerado durante os primeiros anos de vida e diminui na meia idade, como se pode ver na tabela abaixo:

GATO / Ciclo de Vida  / Homem

6 meses  = Infância e início da adolescência =                            14 anos
1 ano      = Adolescência (O gato atinge a maturidade sexual) = 16 anos
2 anos    = Idade média de um gato de rua =                             18 anos
5 anos    = A maturidade plena =                                               30 anos
8 anos    =  Meia idade (Pode dar ração Sênior) =                     40 anos
10 anos  =  Início da terceira idade =                                         60 anos
15 anos  = Vida média de um gato doméstico =                         75anos
20 anos  =  O gato já é quase centenário =                                90 anos

Texto extraído de:
www.nutriara.com.br/caes/CuidadosVelhinho.asp