Juju - a dona do pedaço

Juju - a dona do pedaço
JUJU - a dona do pedaço

Família de Peludos

Família de Peludos
"Este blog é feito com muito carinho. Nasceu da vontade de compartilhar

experiências, textos, conhecimentos, dicas a partir da convivência com felinos;

de descobrir como as pessoas em diferentes partes do mundo convivem com esses seres fascinantes.

A família vai adorar que você deixe um comentário.

Entre e fique à vontade... "



quinta-feira, 30 de junho de 2011

ATÉ ONDE OS GATOS VÃO?

Pesquisa com 42 gatos, tanto de rua como de estimação, descobre a distância percorrida por eles.
por Redação Galileu


O que os gatos fazem quando os donos não estão vendo, naquelas comuns caminhadas fora de casa? E os gatos de rua, até onde eles vão? Pesquisadores da Universidade de Illinois, nos Estados Unidos, fizeram um estudo durante dois anos com 42 felinos adultos, equipados com um colar contendo transmissores de rádio, para responder a essas perguntas.

Um dos gatos analisados na pesquisa, com o colar de rastreamento.
Foto: Illinois Natural History Survey

Para capturar os lugares favoritos e os hábitos dos gatos domésticos e dos de rua, os pesquisadores utilizaram um sofisticado dispositivo de rastreamento e a radiotelemetria, tecnologia que usa ondas de rádio para transmitir dados específicos, como identificar localização e direção.
O limite por onde os 42 gatos caminharam totalizou um espaço de 25 km². Como era esperado, na maioria dos casos, os gatos sem dono percorreram territórios maiores e eram mais ativos ao longo do ano do que os domésticos. Mas a distância alcançada por alguns daqueles animais surpreendeu até os pesquisadores.
Um gato macho vira-lata, por exemplo, percorreu sozinho um território de 5,5 km², o maior entre os analisados. Ele foi observado em diferentes lugares, urbanos e rurais, como em gramados residenciais e universitários, campos agrícolas, florestas, etc.
Já os gatos de estimação andaram distâncias menores e ficavam mais perto de casa. A área média percorrida por eles no estudo foi de 0,02 km². Ainda assim, os autores da pesquisa afirmaram que alguns donos ficaram surpresos ao saber que seus animais estavam indo tão longe.
O mapa abaixo mostra o local onde foi feito o estudo. A linha vermelha destaca o espaço percorrido pelo gato de rua do exemplo acima, e a mancha amarela mostra o contraste da distância caminhada por um gato doméstico. A linha preta limita o espaço total percorrido pelos gatos da pesquisa.

Imagem: Jeff Horn

Em relação ao tempo de atividade, o estudo descobriu também que os animais domésticos estão altamente ativos em apenas 3% do seu tempo, enquanto os de rua usam 14% do dia para atividades menos preguiçosas, como correr, caminhar ou perseguir uma presa.


Fonte:
http://revistagalileu.globo.com/Revista/Common/0,,EMI238257-17770,00-ATE+ONDE+OS+GATOS+VAO.html



domingo, 26 de junho de 2011

CASO DE COLECIONISMO - COLABORE OU AJUDE A DIVULGAR!!

Vi esse pedido de divulgação numa das comunidades do Orkut. Pela gravidade e emergência da situação e, também, pelo conhecimento da seriedade do trabalho desenvolvido por essas pessoas, resolvi colaborar na divulgação.
"A Confraria de Miados e Latidos e a Patricia da Cats of Necropolis assumiram um terrivel caso de Colecionismo.
Para quem não sabe, o Colecionismo é uma doença associada ao comportamento Obssessivo Compulsivo, mas com um requinte de crueldade ainda maior: a pessoa trancafia inumeros animais dentro de sua casa, sem comida, agua ou alimentação adequada ou serviço médico necessário.
Os animais se tornam reféns dessa pessoa que acredita que está "cuidando" deles e não se desfaz dos animais nem mesmo quando eles morrem, pois existem colecionadores que empilham os corpos e até os guardam em freezers.
O Colecionismo é uma doença, mas tb é um problema social já que a maioria das pessoas que deveriam ser sãs, alimenta o colecionador com mais e mais animais, jogando-os pelo muro, deixando-os dentro de uma caixa na porta ou achando que estão fazendo caridade de "tirá-los da rua", sendo que não sabem - ou não querem ver - que os estão condenando a uma vida inteira de sofrimentos entre quatro paredes.
É o "repassar a irresponsabilidade" da PIOR maneira possivel.
Por favor, divulguem o caso para quem vocês puderem e se tb puderem, ajudem com QUALQUER COISA. É primordial tentarmos ajudar esses gatinhos a terem uma vida digna. Existem animais de 10 anos que sempre moraram naquele local e ainda não sabem o que é felicidade."


São cerca de 8 cães idosos dentro da casa, em torno de 40 gatos (das mais variadas idades e estado de saúde), 2 coelhos, uma rã e mais ou menos 30 cães nos fundos.


Pela negligência humana…

… eles pagam com a vida.




Shakira


COMO PODEMOS AJUDAR?


- Precisam MUITO:

- Sachets de ração;
- Latinhas de patê;
- Latinhas de A/D;
- Ração super premium;
- Areia higiênica,
- Antipulgas em pipeta.
Se você puder comprar pela VirtualPet eles entregam aqui pra gente. Podemos levar para os gatinhos que estão lá OU direcionar para os gatinhos que estão sob os nossos cuidados, você escolhe.

- Lar temporário
Se você tem um espacinho em casa, acolha um dos nossos mais ‘encalhadinhos’: o Armani (que tem mais de dez anos) ou o Gucci (que de vez em quando entorta a cabecinha).
TODOS eles, sem exceção, são gatos dóceis e de muito fácil manejo. Eles só tem fome. São limpos, quando viram a areia já foram lá checar.

Por favor, pense nisso com carinho. Acolha UM, somente UM, e já poderemos tirar mais outro de lá.

- Apadrinhando um dos gatinhos:
Alguns deles (Armani, Yves, Gucci, Fidel) precisarão, num segundo momento, de atendimento muito específico e isso custa dinheiro.

domingo, 19 de junho de 2011

AS BUSCAS POR ESQUILO CONTINUAM! JUNTE-SE A NÓS!!

Uma grande mobilização nacional está marcando a busca por 'Esquilo', o gato S.R.D., tigrado, que se perdeu de seu dono durante conexão de vôo no Aeroporto Juscelino Kubitscheck.
Isso ocorreu em 25 de abril passado e até o presente momento, não há nenhuma pista ou informação sobre o paradeiro desse gatinho.
Seu dono, um jovem obstinado e completamente apaixonado pelo seu animal, viaja todos os finais de semana de Campinas/SP para Brasília, na tentativa de encontrá-lo e poder resgatá-lo, terminando com esse martírio sem fim.
Quem gosta de bicho, entende do que estou falando.
Participe você também, com sugestões, idéias, experiências, divulgação.
Todos os esforços e estratégias para encontrá-lo estão concentrados nesses links:
http://blogg2.verinha.de/?p=495#comments
http://blogg2.verinha.de/?p=672#comments
http://arvoresnacidade.blogspot.com/
http://twitter.com/#!/maiconfaria

segunda-feira, 13 de junho de 2011

ALGUÉM PODE ME AJUDAR??

Não sei o que está acontecendo com meu blog. Em alguns blogs consigo postar normalmente. Já em outros somente como Anônimo.
Quando vou publicar algum comentário, coloco conta do Google, aí aparece uma página para eu entrar no Google e confirmar a conta. Mesmo assim, não consigo postar nenhum comentário.
Alguém já passou por isso?

quinta-feira, 9 de junho de 2011

DESAFIO DA AMIGA CENOURIT@

A amiga Cenourit@, lançou-me um desafio: falar sobre livros. Resolvi aceitar e comentar um pouco sobre meu 'gosto literário' rs.
Lá vai!
1. Existe um livro que leias e releias várias vezes?
Sim. O Corpo Fala de Pierre Weil e Roland Tompakow. Ganhei o livro de um amigo há muitos anos e até hoje, vira e mexe, costumo reler alguns trechos que considero interessantes. É, de fato, um dos meus preferidos.
2. Existe algum livro que começaste a ler, paraste, recomeçaste, tentaste e tentaste e nunca conseguiste ler até ao fim?
Sim. Cultura da Agressividade de Jacob P. Goldberg. Embora o tema seja extremamente interessante, tentei por diversas vezes lê-lo do início ao fim, mas não consegui. Agora leio trechos alternados e parece que está dando certo.

3. Se escolhesses um livro para o resto da tua vida, qual seria ele?
Difícil escolher um único livro. Existem trechos de alguns que me marcaram profundamente. O Pequeno Príncipe de Antoine de Saint-Exupéry: a cena em que ele enrola o cachecol no pescoço me trás à lembrança meu primeiro ano do ginásio. Meu professor, contava a história do Pequeno Príncipe enquanto desenhávamos ao som de 2001 - Uma odisséia no espaço. Ficou marcado na minha memória.
Outra cena é do livro A Revolução dos Bichos de George Orwell, no trecho final em que diz "as criaturas de fora olhavam de um porco para um homem, de um homem para um porco e de um porco para um homem outra vez; mas já se tornara impossível distinguir quem era homem, quem era porco." Esse livro é incrivelmente atual!!

4. Que livro gostarias de ter lido mas que por algum motivo nunca leste?
Alice no País das Maravilhas. Este é o meu mais novo desafio.

5. Que livro cuja "cena final" jamais conseguiste esquecer?
A Revolução dos Bichos, pelo motivo que expus acima.

6. Tinhas o hábito de ler quando eras criança? Se lias, qual o tipo de leitura?
Lia sempre que surgia oportunidade. Eram livros infantis: Branca de Neve, A Bela Adormecida,  a Fada Moranguinho, A Irmã do Simplício (esse ganhei da professora).
A Coleção Conhecer era a minha preferida. Devo ter lido e relido a coleção umas 10 vezes!
Adorava ler também as Revistas Recreio. Eram cheias de histórias e trabalhos manuais.
Lia muitos gibis: Luluzinha, Riquinho, Gasparzinho, Mickey, Tio Patinhas e por aí afora.
Sempre fui bem eclética.


7. Qual o livro que achaste chato mas ainda assim leste até ao fim? Porquê?
Para Sempre Alice de Lisa Genova. Achei o livro muito "pesado", angustiante em relação ao Mal de Alzheimer e sua evolução.

8. Indica alguns dos teus livros preferidos.
O Corpo Fala, A Revolução dos Bichos, O Pequeno Principe, os livros de George Orwell (são obrigatórios!), Os Segredos dos Gatos de Alexandre Rossi e Paula Itikawa, poesias de Olavo Bilac, em especial a Via Láctea.

9. Que livro estás a ler neste momento?
No momento não estou lendo nenhum.

E, como é de praxe, passo o desafio a diante. Mas deixo livre para quem quiser participar.
Fiquem à vontade!

sábado, 4 de junho de 2011

MASCOTE DO FASHION RIO: UM GATINHO ABANDONADO PRECISA DE UM LAR

O Bicharada também está antenado na moda e, como os gatinhos estão em alta ultimamente, nada mais justo do que fazer propaganda – no meio do Fashion Rio – de um bichano que precisa de casa, comida, boa cama e, claro, um dono.
Não é que no meio da confusão do Píer Mauá um gato lindo e abandonado frequenta – sem a menor frescura – a sala de imprensa diariamente? O pequeno deve ter aproximadamente três ou quatro meses e arranca gritinhos carinhosos dos jornalistas toda vez que aparece. Agora, o problema: grande parte da imprensa mora em São Paulo, então, se você é do Rio de Janeiro e quer um amigo novo, que tal adotar essa coisinha fofa?
Tenho até sugestão de nome: Fashionrio… Lindão, não? Ah, e se você não puder adotar, compartilhe essa ideia. Precisamos arrumar um dono até amanhã, já que é o último dia do evento. Deixe um comentário se tiver interesse ou escreva para lflorence@edglobo.com.br.
Texto extraído de: http://colunas.criativa.globo.com/bicharada/2011/06/03/mascote-do-fashion-rio-um-gatinho-abandonado-precisa-de-um-lar/

quarta-feira, 1 de junho de 2011