Juju - a dona do pedaço

Juju - a dona do pedaço
JUJU - a dona do pedaço

Família de Peludos

Família de Peludos
"Este blog é feito com muito carinho. Nasceu da vontade de compartilhar

experiências, textos, conhecimentos, dicas a partir da convivência com felinos;

de descobrir como as pessoas em diferentes partes do mundo convivem com esses seres fascinantes.

A família vai adorar que você deixe um comentário.

Entre e fique à vontade... "



terça-feira, 30 de novembro de 2010

BOLAS DE PÊLOS?!! ECA!!!!

Quem convive com gatos indoor (criados dentro de casa, sem acesso às ruas) sabe muito bem do que estou falando.

Não conhecia as famosas 'bolas de pêlos' até começar a criar gatos com posse responsável. Os gatos sempre fizeram xixi, cocô e vomitaram bolas de pêlo, só que no quintal, jardim e telhado dos outros.
A convivência próxima me fêz perceber o quanto fazem de cocô e xixi. Aprendi a observar o jeito que cada um faz para enterrar ou não suas cacas, a posição favorita na caixa de areia, ou o canto do jardim preferido.

Ficaram chocados?  Ainda tem mais! 

Quando tomamos a decisão de conviver com esses seres maravilhos, seja gato, cachorro, coelho, aves, peixes, répteis, etc, devemos ficar atentos a tudo, até aos seus excrementos, vômitos, secreções, pelo simples motivo: ELES NÃO SABEM FALAR. Alterações podem ser indício de algum problema. Nós os retiramos de seu habitat natural, os domesticamos, portanto, sua saúde e bem estar depende, agora, de nós.

Ficou com nojo? Então tenha um bichinho de pelúcia! Tá sempre limpinho e cheiroso.

 Escolhi falar sobre Bolas de Pêlo, pois nessas últimas semanas tomei dois sustos: um com o Fefê e outro com a Juju. Por conta dessa "coisa", tive que correr ao veterinário. Mas enfim, passado o susto os dois estão bem,  lindos e saltitantes!

- O que são, afinal, essas bolas de pêlo?

Anatomia de uma bola de pêlo seca:
formada por pêlos,  restos de ração, capim e
qualquer outra coisa que o gato tenha comido.

O próprio nome já diz: são emaranhados de pêlos. Quando vomitam a 'bola', vem junto uma 'meleca' com restos de comida, insetos, folhas, penas do canarinho do vizinho (brincadeirinha!) ou qualquer outra coisa que o gato tenha ingerido. Os gatos são animais muito higiênicos,  se lavam constantemente e para isso utilizam a língua. Alguém já parou para ver a língua do seu gato? Já tiveram a curiosidade de abrir a boca e observar (sem levar uma mordida)?
Pois é. A língua do gato tem centenas de filamentos que funcionam como um pente. Na hora que o gato se lava, o pente desembaraça os pêlos e arranca os que já estão soltos.

 
- E para onde vão os pêlos afinal?
Os gatos não cospem e acabam ingerindo os pêlos. Estes vão para o trato digestivo e podem se acumular no estômago do bichinho. Imagine a quantidade de pêlos que eles engolem por dia!! E um gato persa, então? Tadinho!!

Pois bem. Os pêlos que ficam no estômago vão aos poucos se compactando e enchendo a cavidade estomacal. Num determinado momento o gato "vomita" a bola e "limpa" o estômago.

- Quanto tempo demora para expelir a 'bola'?
Depende do gato. Mas devemos ficar atentos. Às vezes o gato pode ter dificuldade em expeli-la (como aconteceu com o Fefê e a Juju). Nesse caso, corra ao veterinário!!!!

- Como desconfiamos que o gato está com bola de pêlos no estômago?
O sintoma mais comum é o gato comer e, logo a seguir, vomitar tudo. Pode acontecer também com água ou outro líquido.
Outro sintoma pode ser a recusa em comer. Porisso a importância de observar o seu gatinho. Na dúvida, leve ao veterinário e fale sobre o que está acontecendo. Você melhor do que ninguém sabe quando alguma coisa não vai bem.

- Mas como o gato faz para expelir a bola?

Grama para gatos.

Bibi comendo matinho
A natureza é sábia! Sabe porque o gato gosta de comer matinhos? Uma das funções é facilitar a limpeza do estômago. Repare que os matos preferidos são os de folha fina e comprida. Talvez facilitem o vômito. Daí a importância em se cultivar algumas ervinhas nos vasos ou no jardim. Mas cuidado! Não é qualquer mato. Existem no mercado sementes próprias para gatos. Uma dica: plante milho de pipoca. Eles adoram comer as folhinhas ainda pequenas. Vale à pena lembrar: JAMAIS USE AGROTÓXICO/INSETICIDA NESSAS PLANTAS!!

- Isso é perigoso?
Pelo que li a respeito, expelir bolas de pêlos não é perigoso. O que devemos prestar atenção é aos vômitos constantes e à falta de apetite ou evacuação. Nesses casos só o veterinário pode diagnosticar e prescrever o melhor tratamento.

- Como posso amenizar a situação?
A escovação deve fazer parte da rotina de higiene dos gatos. Algumas estações do ano faz com que a queda de pêlo se acentue, podendo aumentar os incômodos. Estamos na primavera, estação que propicia a queda de pêlos, preparando o animal para enfrentar o verão.
Os gatos adoram escovação. É um momento de prazer, relaxamento, de proximidade com seu humano!
Fefê adora uma escovação...
e por ter pêlos semi-longos
necessita de escovação
com maior frequência
 

Lili, apesar de ter pêlos curtos,
também solta pêlos e necessita de escovação.
A frequência da escovação varia de acordo com a pelagem do gatinho. Quanto maior o pêlo, mais frequente deve ser (às vezes até diariamente).

Momento de puro deleite
para Laica...
E, Laica, por sua vez, exigindo uma participação especial na matéria, mostrando que não só os gatos gostam da escovação.Ela, enquanto uma genuína representante da espécie canídea, também aprecia esse tipo de cuidado. Retirar pêlos mortos trás alívio para todos eles.










 

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

UM LINDO FINAL DE SEMANA!!

Com muitas brincadeiras e bastante preguiça!



quinta-feira, 11 de novembro de 2010

PARA BEBER ÁGUA, GATOS DESAFIAM A GRAVIDADE

Estudo mostrou como felinos usam leis da gravidade e inércia para conseguir saciar sua sede


por Maria Fernanda Ziegler, iG São Paulo - 11/11/2010
 
Foto: Getty Images
Gatos fazem a inércia trabalhar a seu favor para saciar sua sede

Todo dono de gato que se preze é capaz de ficar horas falando que seu bichinho de estimação é sabido, faz peripécias e é cheio de personalidade. Agora, eles vão ficar insuportáveis: engenheiros do MIT (Massachussetts Institute of Technology) comprovaram que o simples ato de beber água ou leite por parte dos felinos demonstra um total conhecimento de Física e mecânica de fluidos. O estudo foi publicado na edição desta semana do periódico científico Science.

Primeiro, é preciso explicar que os felinos têm as chamadas bochechas incompletas, onde a boca avança pela lateral da face e possibilita que muitos carnívoros tenham mais facilidade para matar ou capturar as suas presas. O ponto negativo disso é que gatos não podem sugar. E é exatamente com esta habilidade, que humanos, e outros animais, conseguem beber líquido numa garrafa, e até beijar.

Mas a análise de vídeos em câmera lenta pelos pesquisadores do MIT mostrou que os gatos elaboraram uma estratégia eficiente para não se lambuzar ou morrer de sede. Os pesquisadores do MIT observaram que a língua sai da boca do gato como um "J", onde a parte superior da língua é a única a tocar na água. Depois disto, o gato recolhe a língua para cima de volta à boca, de uma maneira muito rápida - aproximadamente 1 metro por segundo. Isto resulta na criação de uma coluna de líquido que é 'esticada' por inércia. Quando o gato fecha a boca, ele bebe parte desta coluna.

”O que é fantástico é que o gato sabe exatamente quando fechar a boca e repete o processo em uma frequência que aumenta o volume ingerido. Se ele esperasse mais uma fração de segundo, a gravidade faria com que a coluna se rompesse e a maior parte cairia novamente na tigela. É aqui que os gatos mostram claramente o seu 'profundo conhecimento' de física e mecânica de fluidos!”, disse ao iG Pedro Reis, autor do estudo.

A explicação física do processo envolve as leis da inércia e da gravidade. Reis esclarece que o movimento da língua induz um deslocamento vertical, para cima, da água e a coluna cresce em altura e diâmetro. “Na fase inicial, a inércia ganha da gravidade. No entanto, se o gato não fechasse a boca no instante correto, uma vez que a coluna crescesse muito, ela se tornaria pesada demais, se romperia e a maioria da água cairia de volta à tigela”, disse.


Neste ponto, os gatos ganham dos cães na batalha para saber qual animal é o mais sabichão. Com os cães, que também têm bochechas incompletas, as coisas acontecem de forma diferente. Para beber água, a língua sai da boca do animal na mesma forma de um "J" mas, ao contrário dos gatos, eles utilizam a parte inferior do "J" como uma colher. “Do ponto de vista de mecânica de fluidos, este processo é muito menos interessante”, disse.

Pergunta que nunca havia sido feita

O interesse no assunto surgiu a partir da observação de outro autor, Roman Stocker - que estuda no MIT a mecânica dos fluidos dos movimentos de microorganismos do oceano - do seu próprio gato, um dia durante café da manhã. O estudo, que não recebeu financiamento, durou três anos para descrever matematicamente o processo e pode ser aplicado em robôs que captem líquidos sem sucção. “Pode parecer uma questão óbvia e trivial, mas ninguém havia se perguntado antes como os gatos bebem. Aparentemente, o gato parecia lutar contra a gravidade para trazer a água para a sua boca. Mas a questão é como fazem isso”, disse Reis.

Para entender melhor a dinâmica de o gato beber água, a equipe de pesquisadores criou uma versão robótica da língua do gato que se move para cima e para baixo sobre uma tigela de água. “Há inúmeros processos no dia-a-dia que ainda percebemos muito mal, ou simplesmente não temos nenhuma idéia”.

video

Braço robótico simula o mecanismo de beber água dos gatos

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

ÁRVORE DE NATAL Vs GATOS

Hora de começar os preparativos para a grande data. Adoro essa época. Prá mim, enfeitar a árvore de natal é mais do que uma simples atividade. É um ritual, uma inspiração, uma paixão! É algo que faço com o coração, de corpo e alma. Esse momento mágico evoca lembranças ternas que nos acompanham pela vida afora.  Renova nossa esperança,  nossa fé. É um novo 'renascer' a cada ano.
Mas quem tem gatos em casa, sabe das manobras que precisam ser feitas para que os "belinhos" não acabem com a festa antes do tempo.
Como quem não quer nada, Juju vem ver o que estou fazendo. Claro que a intenção é de me ajudar.



Uma ajeitadinha aqui, uma olhadinha ali... observando de todos os ângulos...
Palpitando sobre a posição dos enfeites, das luzes. Juju tem bom gosto e um grande senso estético!







Aos poucos a árvore vai ganhando ares natalinos com bolas decoradas, sinos, laços, pisca-piscas... 


Ops! Acho que vi um gatinho! rsrsrs



Ah! Esse é um novo tipo de enfeite. Um enfeite miante! rs


Garanto que ninguém mais possui um enfeite tão original e lindo assim!